quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Economia de cartões - Por Roberto Costa

ROGÉRIO, eu bem que avisei a respeito da economia de cartões contra o tombense. Zunino, faz o levantamento. Ontem, o jogador do tombense recebeu cartão e trinta (30) segundos após cortou ostensivamente a bola com a mão. Jogadores do Marcílio cercaram o árbitro, mas ele é simplesmente Célio Amorim, e o cartão, que significaria a expulsão, não saiu. Aos quarenta e três pênalti contra o tombense, também não apitado. Bom, mas isso já é normal, acho que a federação até já legalizou o fato de o Célio Amorim não apitar pênalti contra o tombense. Acho que o pessoal da CBN não deve ter visto nada disso. - Roberto Costa - O nosso

4 comentários:

  1. Acho que esses dois erros, o do penalte principalmente decretou o resultado da partida.
    Porem o titulo desde postagem esta um pouco equivocada, ontem foram 7 amarelos para os jogadores do tombense contra um ou dois do marcilio, inclusive no sexto cartão o comentarista da rede de baixo salarios "reclamou", é o sexto cartão amarelo do jogo, todos para o tombense...

    Hj é 2x0 pro nosso Leão...

    ResponderExcluir
  2. Maldade, Rogério! Tinha um comentarista que iria falar exatamente disto, mas, na mesma hora, teve caganeira com uma empadinha que andou comendo esta semana "sabe-se lá onde"

    ResponderExcluir
  3. Glaucio,

    O problema não foram os amarelos, mas a economia nos Cartões Vermelhos...

    ResponderExcluir
  4. Assisti o jogo pelo PFC onde o Ricardo Freitas (que comentarista ruim heim?) disse que o jogador da Tombense que tinha acabado de receber o amarelo merecia o vermelho pois disputou a bola no alto com o cotovelo aberto atingindo levemente o adversário. Mas o replay mostrou que além do cotovelo no adversário, o jogador da Tombense colocou a mão na bola bem na frente do Celinho.

    Uma vergonha!

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.