quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Marcílio Dias x Real Madri

Ainda não foi desta vez que os galáticos venceram a primeira partida fora do "Bernabeu". Num primeiro tempo ruim, onde os goleiros dormiram embaixo das traves e o árbitro Celinho foi estranhamente perfeito, o destaque foi o tal do "chutão" ou "bumba-meu-boi" realizado com primazia por ambas as equipes.

Já no segundo tempo... Após o gol Marcilista tudo mudou. Não que o futebol tenha melhorado, aumentou apenas a intensidade da partida e o vento começou a soprar para o outro lado.

Celinho ficou no vestiário e em seu lugar voltou o clone. Sim, pois não é possível que o árbitro do 0x0 do primeiro tempo, tenha sido o mesmo árbitro que apitou após o gol do time da casa. A partir daí os jogadores amarelados do Real Madri não tomaram mais cartões.

Uma penalidade clara a favor do time da casa não foi marcada e o Real Madri, em consequência da ajuda do árbitro acabou empatando a partida, em gol legítimo, diga-se de passagem.

Agora eu quero ver a turma do ixtreicho aparecer por aqui falando em arbitragem normal e contestando os tais erros de Celinho.

*ATENÇÃO DIRETORIA AVAIANA: Teremos Celinho no primeiro clássico, querem apostar?

4 comentários:

  1. Corrigindo, o clone é que apitou o primeiro tempo. No segundo é que entrou o titular.
    Paulinho

    ResponderExcluir
  2. Esqueceste de mencionar que o tal de wellington já com cartão amarelo deu um soco na bola, na barba do 12º jogador que apitou a falta, mas não deu o segundo cartão, pra não dar o verrmelho.
    No penalti não marcado, aquele comentarista disse que não tinha sido penalti não, porque não houve intenção e a bola não ia em direção ao gol.
    Vamos ver o que falará quando este fato acontecer com o Avai.

    ResponderExcluir
  3. É disparado pior árbitro catarinense, e dizer que é aspirante a FIFA? meu Deus, será que na FIFA tem gente burra de aceitar esse aprendiz de juiz.

    ResponderExcluir
  4. O cara é chamado de Célinho pelo presidente da federação...... com certeza terá vida longa na arbitragem.

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.