sábado, 29 de janeiro de 2011

Memória Curta...

Penso postivo, mas não signfica que eu não veja
Após o tão sonhado acesso, o Avaí iniciava o Campeonato Catarinense de 2009 tentando quebrar um jejum de doze anos sem um título estadual. A base havia sido mantida, alguns valores incorporados e o time estava pronto para iniciar o campeonato.

No entanto, no começo a vida do Leão não foi fácil. O primeiro jogo oficial após a Série B de 2008 foi contra o Brusque e o time já entrosado, com o mesmo técnico e com bom nível de preparação técnica não conseguiu superar seu adversário.

Faltando quatro rodadas para o final do primeiro turno, o Leão já não possuía mais possibilidade de classificação, visto que apenas o líder garantia vaga para o quadrangular final.

Nas últimas rodadas do turno o Avaí começou a entrosar-se e ganhar ritmo, vencendo as duas últimas partidas e chegando na "impressionante" sexta colocação. Isto é, mesmo sem possibilidade de garantir a vaga para a final, a qual foi conquistada pelo Criciúma, o Leão aproveitou bem o restante do turno para entrar pronto no segundo turno.

Contudo, a segunda parte do campeonato não foi fácil. Após vencer o Brusque e o Marcílio Dias e acumular a terceira vitória consecutiva, o Avaí foi a Chapecó e voltou goleado por 5 x 1, quando o Marquinhos avisou que o Criciúma pagaria o pato. Lembram?

Mesmo com o time jogando bem, o Leão só garantiu o título do segundo turno na última rodada, vencendo o Metropolitano em Blumenau de virada. Com um petardo do Léo Gago (inicialmente muito criticado), após um gol de puro oportunismo do Evando (a emissora responsável sequer teve capacidade de filmar).

No final do campeoanto, o Avaí chegou sobrando. Classificou-se com duas rodadas de antecipação no quadrangular final e massacrou a Chapecoense por 6 x 1 no jogo final.

Se um time entrosado como o de 2009 pode sofrer no início de uma competição, é natural que uma equipe recém formada passe por dificuldades maiores. Ah... então temos que aceitar tudo e ficar calados? Evidente que não. Tem-se que exigir dedicação, trabalho e raça. Mas, é bom lembrar, o campeonato não está perdido. Afinal, nos últimos dois anos o CAMPEÃO do Catarinense, foi o vencedor do segundo turno.

O futebol já nos mostrou que todas as situações de momento podem se alterar repentinamente. Vide exemplos do futebol mundial e o decreto "fail" do rebaixamento do Avaí no último brasileiro que não se concretizou. Eu, particularmente, sou daqueles avaianos que acreditam sempre, não faço parte da turma do M.A.L.

Um comentário:

  1. Com um petardo de Leonardo ou com um gol espírita do Evando? Acho que com os dois. Parece que tem gente que quer fingir que o Evando nunca jogou pelo Avái.

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.