segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Não existe novidade alguma no Catarinense

Avaí x Chapecoense

Esta primeira rodada do Catarinense não apresentou novidade alguma. Mesmo com o time principal teríamos dificuldades contra a Chapecoense, a vitória era provável, mas de qualquer forma eles viriam bem fechados e seria um jogo difícil. É um time ruim mas armado para se defender.

O Criciúma

É o mesmo de sempre, arrasa os times pequenos, não toma conhecimento. Dos grandes de Santa Catarina, vamos admitir, é o que sempre tem mais facilidade em vencer os pequenos, que tremem como vara verde quando enfrentam o Tigre, méritos para eles que souberam aproveitar a fragilidade do adversário.

JEC x Brusque

O tal dever de casa foi feito pelo time do JEC. Venceu, conseguiu os três pontos e é isso que importa. De quebra, o maior jogador contratado por eles ainda fez um gol. O Brusque até tentou, saiu reclamando da arbitragem e promete partir pra cima do Avaí nesta quarta-feira.

Imbituba x Marcílio Dias

Deve ter sido um jogo horroroso, menos mal que teve dois gols. São duas equipes fracas e montadas de última hora. Louvável o esforço do Presidente do Imbituba em manter um time na primeira divisão, coisa que cidades com maior poderio econômico não tem a competência (ou esforço?) em fazer. São dois times que devem figurar no campeonato.

Metro x Barbies

O tal favoritíssimo, entrosado, super-bem preparado fisicamente superior ao Real Madri e Internazionale só empatou com o manjado time do Metropolitano. As estrelas Barbies se arrastaram em campo (alguém viu o homem de vidro?). O time do estreito apresentou um futebol modorrento e um clone piorado do zagueiro Gabriel, o que é aquele Edson? A cada 2 jogadas ele faz 3 faltas!!! Que se pese que "Mãos de couve" tenha tomado um frangaço e depois salvou o time da derrota.

Já o Metrô tem em Nequinha seu principal jogador, e jogadores, velhos conhecidos, como Téio, Marquinhos Júnior, Flávio, Alex... Além das jogadas agudas com Nequinha a bola parada de Rafinha é a boa arma do time. Dentro de casa é um time sempre muito difícil de ser batido, mas deve brigar com a turma de baixo da tabela.

É isso, o "Catarinão" 2011 não é exatamente um celeiro de craques. Vamos para a próxima rodada então.

3 comentários:

  1. Não podemos esquecer dos outros fatores:

    Chapecoense está desde o começo de dezembro treinando o time pro estadual. Em um futebol cada vez mais físico e tático isso faz muita diferença;

    Interior X Capital, os caras sempre vem comendo a grama e jogando a vida;

    Avaí com jogadores improvisados e sem ritmo.

    Vamos lá, acho que quando o time completo estiver à disposição poderemos fazer uma análise melhor. Gostei das peças que vieram, o time será competitivo.

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Concordo contigo, mas falando do nosso time, acho que insistimos demais com alguns jogadores:
    Medina, Thissen, Rafa Costa, Gustavo, Hegon, .... pensadinhos tem mais heim!

    ResponderExcluir
  3. Rogério, tucaram o "frango", como diria o Macaco Simão: para a turma da RBS, o gol do Metrô foi uma "falha grosseira" do Wilson...

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.