sábado, 5 de março de 2011

Acompanhe o jogo no Elite!

Transmissão Encerrada!

Rádio Super Condá - 610 AM - Chapecó - SC

A transmissão será pautada pela parcialidade, porém sem qualquer dissimulação. Temos certeza que o grito de gol será mais forte caso a Chapecoense marque. É natural que seja assim. Já por aqui...

7 comentários:

  1. soh tem uma palavra.. QUE VERGONHA


    sinto vergonha desse time..

    Mauro galvao vai atras de zagueiro, pq tomar SHOW da chapecoense eh demais

    ResponderExcluir
  2. VALEU BRUNAO!!! Esse eh o nosso time...!!!!


    vamo finge que temos uma selecao vamo.. no papel ta tudo mtu lindo..

    vergonha de sair de casa hj..

    ResponderExcluir
  3. e outra.. n tem nem oq falar do celio amorim..

    fez mais que certo.. esse imbecil do bruno eh uma anta..

    nem banco merece

    parabens ao grande silas, que ao inves de recuar o fabiano e colocar o estrada jogando tbm.. prefere botar o BRUNO

    valeu SILAS!!!!

    ResponderExcluir
  4. HAHAHA

    o para n ta afim de jogar no avai neh?

    que displicente eh pouco..

    q isso..

    ResponderExcluir
  5. Meu Deus! Que primeiro tempo!
    a zaga não corta uma bola aérea!
    A chapecoense toca a bola com facilidade!
    O meio campo não cria e não marca direito!
    O Bruno, pra variar, fez M.....
    Wilian sai machucado!
    Marquinhos está apagado e bem marcado.
    Não tivemos uma chance de gol! uma sequer!
    Deus queira que o Sillas consiga mudar alguma coisa para o segundo tempo.
    Podemos perder o jogo! mas não fazer fiasco!
    Avaí é time grande! Série A! não pode ficar na roda desse jeito!
    Lembro do jogo com o concórdia, o Benazzi pediu pra zaga cortar pelo menos uma bola aérea! Uma!
    Hoje, foi a mesma coisa. Que zaga fraca meu Deus!
    Vamos para o segundo tempo, Com a Santa Paulina na mão, porque nessas alturas, um empate seria 6 pontos!!!

    ResponderExcluir
  6. Time ruim, se é isso que o Silas vai fazer, pode mandar embora.
    Aliás, o time é, realmente, muito bom no papel, mas no campo......
    Esse zagueiro Leonardo, pode mandar embora, nos dois gols ele estava de costas pra jogada, de frente pro gol, que jogador é esse?
    Jogador que marca a bola não pode ser profissional.
    Já escrevi em outra oportunidade, que o Bruno seria um grande jogador se tivesse um mínimo de inteligência, tem que ser mandado embora, não pode mais jogar no Avai.
    O Rafael Coelho foi pra Chapecó a passeio.
    O nosso "amigo" Celio não viu a Chapecoense matar todas as jogadas no meio de campo, nem viu a entrada no joelho do Batista, entre outras.
    Time ruim, tomamos dois gols de bola parada e não ganhamos nenhuma bola alta no ataque, que time é esse.
    Vamos pra Série "A" com esse time?
    Não temos defesa, não temos meio campo, não temos ataque, e estou achando que também não temos técnico.
    É triste, muito triste ver um time covarde em campo, sem força, sem vontade, sem condições de vencer a Chapecoense que deu um banho de bola.
    O Willian enquanto esteve na Ponte jogou todas e foi o artilheiro do time, no Avai é dodói, tá sempre com problema.
    Nosso presidente tem que repensar o time, enquanto dá tempo, manda um monte embora e contrata bom jogador.
    Tomar um banho de bola desse, do Mauro Ovelha, é dose pra elefante.
    Fica de olho Zunino!

    ResponderExcluir
  7. Rogério,
    Perder para a Chapecoense no Oeste não é nada de anormal, mas o futebol que o Avaí apresentou é que preocupa muito.
    O time não criou praticamente nenhuma jogada de ataque, e não chutou uma bola a gol que tenha feito o goleiro deles trabalhar. O Leonardo falhou na marcação nos dois gols. O Silas me decepcionou colocando o Cristian, quando tinha o Estrada no banco. Marquinhos não está 100% recuperado. E o Pará é muito fraco. Claro que faltam 8 jogos no returno ainda, mas sinceramente não tem como acreditar muito no time depois desse futebol medíocre. Para conquistarmos o returno, temos que jogar muito melhor, e com mais disposição também.

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.