quarta-feira, 16 de março de 2011

É com sangue nos olhos

Que se esqueça o Estadual. A competição hoje é outra. É Copa do Brasil. Não existe nem o Avaí que não engrena no Catarinense e nem o Ipatinga que se arrasta no Mineiro.

É vida nova para os dois e jogo dificílimo. O Ipatinga está acostumado a enfrentar Cruzeiro e Atlético-MG todos os dias. Já os venceu várias vezes e foi inclusive campeão mineiro na década passada.

Revelou muitos jogadores e o treinador Ney Franco. Então não é clube pequeno e inexperiente.

Temos que ter muita atitude hoje, disputar todas as bolas como se fosse uma final. O primeiro jogo do mata-mata é sempre muito importante. Tudo, é claro, vai se decidir na 2ª partida, mas podemos encaminhar uma classificação hoje. Não falo de vitória por dois ou mais gols de diferença, isso é muito difícil.

Mas sim de fazermos gols fora, aproveitarmos as chances que aparecerem para não termos que correr atrás aqui.

Já tivemos a experiência do mata mata no ano passado. Na Copa do Brasil e na Sul-Americana. Tivéssemos em uma situação melhor no Brasileirão e poderíamos ter seguido em frente na competição internacional. Mas isso é passado.

Contamos com a volta de William para incomodar o adversário lá na frente. No time mineiro atenção especial com Alessandro (que pediu 500 mil para jogar três meses no Avaí no ano passado) Léo Medeiros e no lateral Luizinho, que joga de maneira aguda no ataque.

Temos que jogar fechado aproveitando os contra ataques, se a coisa não for tão feia dá para arriscar mais.

Vamos pra cima deles.

Um comentário:

  1. Não podemos jogar do modo que jogamos contra o Criciúma, com o meio de campo colado na defesa.
    No segundo gol do Criciúma, o jogador pegou a bola no meio de campo e foi levando até a entrada da área, sem que ninguém o marcasse, só apareceu um avaiano depois que ele chutou, uma vergonha, por isso que jogamos com seis no meio de campo e esse meio não jogou.
    Time covarde.
    O Silas tem que começar a jogar pra ganhar, ao invés de jogar pra não perder.

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.