segunda-feira, 11 de abril de 2011

Deixando a poeira baixar

A vitória de ontem contra o Marcílio Dias, dá o direito do time avaiano dar uma respirada, até quarta-feira...

A semana que passou foi difícil para todos. Torcedores, comissão técnica, diretoria e jogadores. Claro que para alguns a coisa foi mais pesada do que para outros. No meio desta turma citada tem sempre os que "não estão nem aí".

Quarta-feira temos o Botafogo pela Copa do Brasil como adversário. A tendência é que sempre haja uma maior motivação por parte dos jogadores quando se joga com um chamado "Time Grande".

O time carioca perdeu para o Flamengo ontem à noite, o que pode ter dois efeitos: a depressão pós clássico ou a motivação de ter a Copa do Brasil como principal objetivo no primeiro semestre.

Nós não temos nada com isso. O que espero do time do Avaí, é um grupo motivado a conseguir um bom resultado para Florianópolis. Um empate, uma derrota por diferença mínima ou uma vitória, não são resultados impossíveis.

O Botafogo tem boa força ofensiva, problemas no meio de campo, um excelente goleiro e uma zaga instável. Tirando o "excelente goleiro" parece até que descrevi o Avaí.

Passar para as quartas de final da Copa do Brasil é totalmente possível, bastará os jogadores darem o melhor de si.

2 comentários:

  1. Rogério, as vezes fico pensando se estás passando bem, não é possível que com esse futebol, tenhas esperança que faremos um bom jogo contra o fraquíssimo botafogo, nossos jogadores são preguiçosos, sem compromisso com a torcida, nosso técnico pensa que é DEUS, que está acima de tudo, não temos qualidade nenhuma, é só na base do chutão e não me venha dizer que temos que jogar juntos, a hora é de meter o pau para melhorarmos para o Brasileiro e não sofrer como ano passado. Com esses jogadores jamais seremos campeões da CB, então a hora é de cobrar mudanças para não sofrermos mais tarde.
    PS. TIREM AS CRIANÇAS DA SALA, 4ª FEIRA TEM AVAI NO SPORTV.

    ResponderExcluir
  2. A julgar pelo que se viu ontem, não é de se esperar muita coisa.
    O nosso meio, simplesmente, não joga, com exceção de uma ou outra jogadinha de melhor qualidade.
    Nosso técnico dá entrevista como uma pessoa culta, estudiosa, mas trabalha como analfabeto.
    O time joga só no chutão, rifando constantemente a bola, e quando se esperava que ele fizesse um 4-4-2 ontem, com o Estrada e o Fabiano, ele coloca o Felipe.
    Tá certo que o Estrada estava machucado, mas o Fabiano só entrou depois.
    O Marquinhos Gabriel, que é canhoto, joga de meia direita.
    Nosso goleiro, invariavelmente, pula atrasado na bola.
    Meu amigo Zunino, traz o Renê logo.

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.