quinta-feira, 14 de abril de 2011

Resposta positiva

O empate de 2x2 com o Botafogo em pleno Engenhão, na noite de ontem, foi uma resposta positiva do grupo avaiano.

Não vou ficar aqui choramingando, dizendo que poderíamos ter trazido um resultado melhor e etc. Pedi ontem aqui no blog vergonha na cara dos jogadores. E eles tiveram.

Nem fazia questão de um bom futebol, até porque não achava isso possível. Pois colocamos o Botafogo na roda, com um belo toque de bola e chegando na cara do gol adversário com facilidade.

Nas jogadas dos dois gols, e em outros lances, o Avaí esteve "irreconhecível". Uma falha lamentável de Renan nos fez tomar o gol de empate.

E no segundo tempo passamos a maior parte do tempo nos defendendo, mesmo assim ainda tivemos a oportunidade de matar a partida.

Achei o resultado muito bom, fazer dois gols fora de casa na Copa do Brasil dá uma boa vantagem para o jogo da volta.

Desta vez o grupo de jogadores está de parabéns. Acendeu uma luzinha de esperança, finalmente.

3 comentários:

  1. Vou ser justo.
    o Avaí fez a melhor partida do ano e o esquema funcionou lá no Engenhão.
    Na minha opinião o Ranan falhou no segundo gol, pois ali NÃO era pra ter saído. e no primeiro gol o Bruno não deu a cobertura corretamente.
    Mas gostei da atuação do time.
    A dupla de zaga foi muito bem, Julinho tab, Marquinho G tb e o ataque excelente.

    ResponderExcluir
  2. Concordo que o Avaí deu uma melhorada. Até porque esse esquema do Silas é pra jogo assim mesmo, fora de casa e em busca de contra-ataques.

    Agora, pro cara que não assistiu ao jogo e viu o placar hoje pela manhã, foi um bom resultado. Concordo com você que o time apresentou lampejos de 2009, mas se fosse para comparar no final de tudo diria que lembrou mais 2010: Joga melhor que o adversário em boa parte do jogo, perde gols incríveis, não matando a partida e entrega gols ao adversário.

    Pode parecer um pouco de exigência demasiada, mas enquanto acharmos que está bom empatar com o Botafogo, sob qualquer circunstância, continuaremos pequenos.

    "Pô, empatamos com o Botafogo, no Rio, o que queres mais?" alguns podem pensar. Mas era jogo pra ganhar, né. Lembram Avaí e Goiás na Sulamericana do ano passado? Goiás veio aqui, fez um a zero, fechou-se e adeus Tia-chica.

    Quando penso num jogo assim, lembro Avaí e Fluminense, primeiro turno do ano passado. Flu com Conca, Fred, Mariano voando e cia. Veio aqui, atropelou o Avaí, fez três a zero e ponto final. Sem contestação. É grande, jogou como grande e fez valer seu tamanho.

    Agora, com as chances que o Avaí teve, tem que matar, independente se é o Imbituba, Botafogo ou Real Madrid. Não pode entregar um gol daquele e o Evando não pode perder um na pequena área.

    Só mais uma coisinha: Alguns dos leitores poderiam me responder essas perguntinhas?

    1- Qual a função do Diogo Orlando em campo? Pois não marca, não rouba uma bola de ninguém, erra passes de meio metro...

    2- O Silas vinha jogando com M. Guerreiro e D. Orlando. Acleisson era o substituto imediato dos dois, inclusive entrando em vários jogos. Bruno não jogava desde a expulsão em Chapecó. Como pôde ser escalado no time titular, ontem?

    3- É o terceiro jogo que o Silas subestima a inteligência do torcedor. No clássico ele teve a audácia de dizer que o Diogo Orlando é o melhor jogador do Avaí, enquanto o estádio o vaiava a plenos pulmões. Ontem disse que o Bruno fez uma grande partida. Ele não assiste aos jogos depois?

    Eu cobro tanto, porque sinto que o Avaí pode mais. É só arrumar um pouquinho.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Eu achei que o Avai foi muito bem. Claro que a gente deveria ter aproveitado outras chances criadas e vencer o jogo, mas os dois gols marcados já nos trazem alguma vantagem, porque é Copa do Brasil.
    Acho que o Silas ontem acertou, foi muito bem, só acho que ele demorou pra tirar o Rafael Coelho que já estava sumido no jogo.
    Eu escrevi aqui que ele jogaria retrancado, mas aconteceu o contrário, foi pra cima, excelente.
    Se o Avai jogasse metade desse futebol no catarinense, estaria em primeiro.
    O problema, no entanto, é antigo, fazemos dois gols e, depois, perdemos um caminhão de gols, fazemos as besteiras mais infantis e cedemos o empate.
    A dúvida é: O time vai voltar ao normal ou terá esse padrão de jogo daqui pra frente?

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.