sábado, 9 de abril de 2011

Sem "bocamolice"

Este jogo decisivo contra o Marcílio Dias era hora da Diretoria mostrar pulso firme e escalar o time do Avaí. O treinador de um time é apenas funcionário do clube. Essa coisa de "não gosto que a diretoria escale meu time" é coisa pra Felipão, Muricy e treinadores consagrados.

Quem paga manda, em qualquer empresa é assim e no futebol não é diferente. A não ser que tenhamos muita gente que não é do ramo dirigindo nosso futebol, e que achem que Silas está no caminho certo.

Vou insistir aqui em algumas coisas. Não adianta trazer jogadores de nome, como Fabiano, e eles ficarem no banco. Se for para não ser aproveitado fica mais barato trazer jogadores da categoria de base para "compor o grupo" que é o que alguns jogadores estão fazendo no momento.

Pará é outro que não é barato e, ao que parece não está nos planos, assim como Batista. Ora, somem os salários dos jogadores esquecidos por Silas e podemos trazer pelo menos uns 3 jogadores de nível excelente.

Outra coisa, falando em contratações, espero que não venham mais medalhões. Por que o custo benefício é muito alto para  clube. O campeonato paulista está cheio de bons jogadores pedindo pra jogar a Série A.

Voltando ao jogo de Itajaí, temos mistério na escalação, Felipe ou Emerson na lateral, M.Gabriel no meio e... só?!?!
Esta é a tal da "bocamolice" que coloquei no título. E Fabiano? Estrada, convenientemente, ficou em Florianópolis lesionado, sorte de Silas.

Silas agora pensa em Felipe, atacante, na lateral direita. Prefiro Gustavo então! Lembram de Thiaguinho e Tomas? Nunca fizeram nada pelo Avaí, e Silas, em 2009 tinha mania de colocá-los no time. Surgiam no nada, entravam e nada faziam...

Não consigo entender como funciona a cabeça do Pastor, mas se ele não conseguir a classificação para as semifinais a situação ficará insuportável.

5 comentários:

  1. Só me vem uma palavra em mente: BURRO. Aliás duas: BURRO TEIMOSO

    ResponderExcluir
  2. Esse cabeça de bagre que se cuide, porque vai ficar desempregado pela burrice que mostra.
    Tem por norma jogar pra não perder, quer dizer, um empatezinho pode manter o emprego, só que neste jogo não se pode nem empatar, temos que ganhar.
    O pior é que o Marcílio também precisa ganhar e, sabendo disso o Silas vai colocar todo mundo atrás do goleiro.
    A sorte dele é que a diretoria também é muito fraquinha e aceita tudo.
    Sempre disse que técnico é empregado do clube e tem que fazer o que o clube determina, o problema é que nosso clube não determina nada e o tapado faz as besteiras que quiser.
    O Diogo Orlando deve ser da religião dele, e o Fabiano não.
    Te espelha Zunino, esse mala vai te deixar em má situação com a torcida!

    ResponderExcluir
  3. Amanhã em Itajai o estádio vai virar um caldeirão, e no momento nosso time não tem perfil pra encarar esse tipo de jogo. São jogadores copletamente sem identificação com a torcida e com a maxima da nossa camisa, "TIME DA RAÇA", gostaria que eles me contrariassem amanhã, mas acho muito difícil. Somos um time de molengas em campo, jogadores se arrastando, vide MARQUINHOS PREGUIÇA SANTOS, sem contar com o arremedo de técnico que temos, tudo nos leva a ficar de fora do 2º turno tbem. Mandem o pastor embora e contratem o Renê Simões para a Copa do Brasil, senão vamos passar vergonha em nivel nacional.
    Que Deus não me ouça...

    ResponderExcluir
  4. Não estas sendo coerente. Se o treinador escalar o que os outros pensam, aí não precisa dele. Daqueles que estão trabalhando no Avaí, só vejo o Mauro Galvão com moral para interferir na escalação. Outra coisa, se tivesse escalando o Fabiano, o Pará e o Batista e eles não estivessem jogando bem, ia ter gente falando que só jogam porque tem nome. O que interessa são os resultados. Se não vencermos o time de Itajaí, fica difícil do Silas continuar. Nos resta torcer.
    Abraços
    Paulinho

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.