sexta-feira, 13 de maio de 2011

Foi sensacional...

Foto: Ag. Estado
A vitória por 3x1 contra o São Paulo na noite de ontem é um daqueles momentos mágicos da história avaiana que eu sempre falo no blog "quem não for vai perder mais um momento histórico". Não é exercício de adivinhação, é mera constatação de que o Avaí, na Ressacada e com torcedor ao lado tem um potencial incrível para fazer grandes jogos.

O time foi perfeito, ah, mas falhou no gol, coisas do futebol. O cara que supostamente falhou no gol, Bruno, foi disparado um dos melhores em campo. Anulou o projeto de craque Lucas, desarmando diversas jogadas do jovem jogador, e de quebra fez o gol da virada.

Mas nem vou me prender a Bruno, tivemos outros gigantes: Gustavo Bastos, Renan, Revson, Julinho, Marcinho Guerreiro, Romano, Diogo Orlando, o Marquinhos Santos jogando a bola redonda que sabe, o "Colomba" Estrada com duas assistências, William, Marquinhos Gabriel, o guerreiraço Acleisson e Mauricio Alves, foram todos sensacionais.

Como foi sensacional a torcida, empurrando o time desde a chegada ao estádio até o apito inicial de jogo e vibrando durante toda a partida.

Menção honrosa a Silas, que escalou bem, trocou melhor ainda sempre na hora certa, inclusive Estrada que foi prejudicado pelo cartão logo no início da partida (cinco minutos) e teve que ajudar menos na marcação.

Foi uma noite mágica, que ficará guardada em nossa memória. Passada o jogo de ontem agora respiramos VAIXCO da Gama até a próxima semana em "São Janu".

Ah, o departamento jurídico mandou bem também, agora quem criticou semana passada pode elogiar sem constrangimento, eu hein...

2 comentários:

  1. Este jogo está entre os melhores jogos do Avai que eu assisti, ao lado daquele três a dois no Santos.
    O time esteve espetacular e mandou no restante do jogo, após aquele gol relâmpago, de empate, que desnorteou o time do São Paulo.
    Foi ali que a gente ganhou o jogo.
    Todos, exatamente todos os jogadores do Avai jogaram bem ontem.
    Não podemos esquecer que o Silas esteve perfeito, mesmo com a tentativa de usar o Romano e adiantar o Julinho.
    Se a gente continuar nessa balada, com toda essa dedicação, pode chegar na final.
    Não podemos esquecer, também, da participação da torcida. Sensacional!

    ResponderExcluir
  2. A diferença dos dois jogos é que do outro lado, desta vez, tinha alguém jogando "às vera". E acho, também, que essa rusga da torcida com a diretoria esfriou o nosso torcedor. Em outros tempos, o estádio ontem, ao final do jogo, viria abaixo.

    Só tem um caminho para retomar este elo: reconhecimento EXPRESSO E CLARO do erro e não continuar nessa de que "vamo ver se eles esquecem".

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.