sábado, 21 de maio de 2011

Goleada para cairmos na real

Não pude ver o jogo do Avaí, compromisso familiar me impediu. O que me resta é comentar o placar.

Poupamos alguns jogadores para este jogo, medida que a maior parte dos torcedores com que conversei acharam acertada. Eu estava preocupado com isso, pois poderia haver uma consequência imediata, e ela veio, fomos goleados na estreia do Brasileirão.

O lado bom disso tudo mostra que com o time completo somos capazes de chegar à semi-final da Copa do Brasil, que é um campeonato que não dá parâmetro para o Brasileirão. E com o time desfalcado, enfrentando um dos favoritos ao título, somos frágeis.

O jogo de hoje tem que servir de lição e como parâmetro. Quarta-feira é outra história, mas no fim de semana que vem pegamos o Galo, na Ressacada, com obrigação da vitória.

4 comentários:

  1. Rogério, achei que no primeiro tempo jogamos bem, de igual pra igual com o Flamengo, com destaque para o Estrada. Inclusive poderíamos ter feito gols, mas desperdiçamos as chances que tivemos.
    Mas na segunda etapa paramos de jogar, e deixamos Ronaldinho e Thiago Neves livres. Não sei se foi cansaço, ou falta de qualidade mesmo, mas nosso segundo tempo foi fraco demais. Concordo com o teu título, é uma goleada pra cairmos na real e ficarmos ligados...

    ResponderExcluir
  2. O que aconteceu foi que montamos um time muito descaracterizado, metade cansada e a outra metade parada por não jogar a muito tempo. Mas mesmo assim fizemos um 1º tempo de igual para igual. Na única chance que tiveram, o Ronaldinho enfiou nas costas do Romano, sem cobertura, o Bruno se atrapalhou ao tirar e a bola sobrou limpa pro argentino fazer 1 a 0. No mais o Avaí chegou 3 vezes em condições de marcar. No 2º tempo Silas mexeu mal e aí a vaquinha foi pro brejo, a sorte é que o juizão fechou aos 45 redondo, senão era mais. Tirar o Felipe e colocar Robinho (jogador parado, sem vibração, não marca, não corre, não chuta) decretou a goleada, num jogo que tinha cara de empate. Quando Fabiano, Acleisson, Estrada e Romano cansaram, Robinho, Rafael e Maurício Alves só perdiam aos bolas e não voltavam, foi covardia, 3 toques e o Flamengo estava na cara do dol.

    Como bem dissestes, que sirva de lição. O Avaí é bem limitado, já estamos chegando na metade do ano e não foi contratado um lateral direito ainda. Já passaram na direita Gustavo, Felipe, Emerson Nunes, aí Diogo foi o que melhor rendeu, e agora o Silas inventou o Bruno. Série A é coisa séria, bobeou leva bucha. Hoje foi um jogo atípico pelo foco na Copa do Brasil, mas fica evidente que não temos peças de reposição e quiça 11 titulares.

    Vamos apagar essa derrota da história e pensar no Vasco, mas 2ª rodada tem que começar a somar, até prova em contrário temos time pra brigar pra não cair, sair atrás não é nada bom.

    ResponderExcluir
  3. Rogerio, Silas tirou Bruno do meio e matou o unico marcador. Como havia comentado antes, Acleison marca com os olhos e sem Marcinho Guerreiro e Bruno no meio somos frageis. Acleisson e Fabiano como volantes são fracos. Fabio Santos jogou muito pouco pra quem diz ser artilheiro. Não mostrou nada. Rafael Coelho continua sua rotina de perder gols incriveis e ficar trossentas vezes em impedimento. Jogador abaixo da critica! A diretora precisa ver que temos um bom time. Elenco não. Willian é o unico atacante de qualidade no elenco.

    ResponderExcluir
  4. Foi um jogo pra gente esquecer rapidinho, mas que a diretoria não esqueça e tome providências, porque nosso time, pra um campeonato longo e difícil, não está preparado.
    Precisamos de um elenco mais qualificado.
    Como já falei em outro tópico, não vejo razão pra ter no Avai o Robinho, o Maurício Alves, o Arturo, o Felipe, o Pará e o Rafael Costa, que se coloca muito mal na área e perde gol feito em todo jogo.
    Ainda dá tempo de rever o elenco e contratar jogador de melhor qualidade.
    O Fábio Santos jogou sem conhecer o time, não poderia jogar muito, pode-se entender, mas eu esperava um pouquinho mais do que ele apresentou.
    Ficou fora do jogo, como o Robinho e o Maurício Alves.
    Quem me surpreendeu positivamente foi o Romano, que no meu modo de entender foi bem.

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.