segunda-feira, 30 de maio de 2011

Tá feia a coisa!

Roupeiro, jogadores, diretoria, torcedores, funcionários, comentaristas, todos sabiam o que Patric iria fazer em campo. Avançar pela ponta em velocidade. Fazia isso jogando por nós. E ele fez com toda liberdade, aproveitou o corredor que Silas lhe ofereceu, e mesmo depois do empate continuou fazendo, durante todo o primeiro tempo. Lá pela décima vez que chegou em nossa área provocou o escanteio que resultou no gol de empate do Atlético. É de se perguntar o que faz um treinador em seu lugar privilegiado, junto à lateral e com mais um observador com qual se comunica por celeular, que não percebe um detalhe tão notório que se repetia?

Outra coisa, por que ele e esse seu assistente misterioso também não enxergaram ainda o futebol do Estrada?

Por que é tão difícil jogadores do Avaí ganharem bolas de rebote?

Eu, que aplaudi o retorno de Silas, já não sei o que pensar.

Se Renan vai mesmo embora, como dizem, por que não temos já contratado um outro goleiro experiente?

A displicência, a contemplação, a passividade, que frustraram todas as expectativas de ganharmos o Estadual, estão se repetindo.

Tá feia a coisa.

Zunino, a bola pune, não perdoa os que dormem. - Roberto Costa (O nosso)

Um comentário:

  1. Ocorre que o nosso técnico é muito fraquinho, sabe muito pouco e seu misterioso assistente, provavelmente, sabe menos.
    Ele ainda não está convencido de que pra se ganhar jogos tem-se que atacar, pressionar o adversário e fazer gols. O time em qualquer lugar do mundo jogará, sempre, retrancado, com volantes na meia lua e zagueiros na marca do penalti e, com apenas, um atacante.
    Ainda não está convencido de que o Estrada tem que estar no time desde o começo do jogo.
    Contra o Atlético, que tem uma defesa ridícula, ele colocou em campo dois centroavantes, mas um deles jogou recuado, no meio de campo.
    Mesmos defeitos, má escalação e pior ainda a mexida no time durante o jogo, como também fez diante da Chapecoense e do Vasco.
    Assisti um pouco de Barcelona e Manchester e lembrei muito do Silas, ao ver o Barcelona ganhando o jogo por três a um e marcando a defesa adversária.
    Ou a diretoria faz alguma coisa ou estaremos na Série B no ano que vem.
    Ou diminui a retranca ou vai embora.

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.