domingo, 31 de julho de 2011

O crime avaiano (Por Lédio Carmona)

"Não é que o Corinthians sentiu tanta a falta de Liedson, Chicão e Julio Cesar ou que mudou. É que a hora do Avaí havia chegado. Tinha que ser contra alguém. Foi a vitória do então lanterna contra o ainda líder. Virada de 3 a 2. Os avaianos tinham suas armas e as apresentaram contra o Timão. Pegada, marcação e vontade. Só assim para o Leão. Assim seu crime.

Atuação de sempre do Corinthians. Foi ganhando terreno e bola. O gol era inevitável e aos 30 minutos saiu. Emerson Sheik não teve apenas espaço. Teve hectares quando recebeu a devolução da tabela com Danilo. Bateu sem força, só para Felipe não alcançar. E o alvinegro ainda teve duas bolas na trave e o dobro de finalizações na etapa inicial na Ressacada.

O Timão não foi outro no segundo tempo. O Avaí que pareceu irreconhecível. Acabaram os espaços. A cada bola dominada corintiana, um Leão à espreita. Não só isso. Teve garra também. Como no primeiro gol, quando o incansável William mandou a pedrada-chamado na rede. Era na raça. Como entendeu Rafael Coelho, que jogou sua melhor partida com a camisa avaiana, quando tratou de se aproximar de William. Foi recompensado com o passe. Bateu de frente com os zagueiros e pra dentro do gol.

Ao contrário de outras vezes, o Avaí não se retraiu quando esteve em vantagem no marcador. Jogou em cima, agredindo o Corinthians, mais nas faltas que no gol. E a consumação do crime avaiano ocorreu aos 37. Rafa Coelho recebe na meia, mas não vai no companheiro William, na frente da linha alvinegra. A defesa corintiana, esta sim, foi, e Coelho também, pra cima. Avançou até a cara de Renan, tocou a bola para um lado e correu para a galera pelo outro. O desconto de Jorge Henrique, nos acréscimos, nem de alento serviu ao Timão.

O Avaí redescobre sua forma de jogar. Como fizera na Copa do Brasil e em outros anos, tem que dar tudo no mais simples dos lances para ganhar a bola ou dos marcadores. É como um legítimo Leão a chance de se salvar pode aparecer. A segunda derrota seguida, após o começo fulminante, convida o Corinthians a colocar os pés no chão. A turma de cima já encostou."

Texto de João Lucas Cardoso, extraído de: http://sportv.globo.com/lediocarmona/

6 comentários:

  1. É...realmente para ler algo interesane,bem escrito, sem preconceitos, tem que ser na grande imprensa, porque na pequena imprensa:"o discurso de quem ganha é um e o discurso de quem perde é outro...". Vamos Leão, com essa meia dúzia de gatos-pingados que ainda acredita, para rir depois dos cavaleiros do apocalipse.

    Cristima Gueer - Ingleses

    ResponderExcluir
  2. HUMILDADE É O QUE TODOS TEM QUE TER, VAMOS LÁ:

    1)TORCIDA: APESAR DE MUITOS DE NÓS ESTARMOS MESMO VENCENDO QUERENDO A CABEÇA DO TREINADOR E EU ESTOU NESSE CORO, TEMOS QUE TER HUMILDADE PARA ANALISAR QUE DE CERTA FORMA UMA TROCA AGORA SERIA MEIO COMPLICADO ( ESCREVI MAS NÃO ESTOU CONVICTO DISSO)

    2)TREINADOR: HUMILDADE PARA VER QUE O GEORGE LUCAS JOGA NESSA LATERAL DIREITA SEM FAZER FORÇA. QUE O WELINGTON ZAGUEIRO NÃO PODE JOGAR NO AVAÍ COM AQUELA VELOCIDADE DELE. QUE O CLEVERSON É TITULAR DESSE TIME... ETC, ENFIM REVER SEUS CONCEITOS E ASSUMIR OS ERROS E PRINCIPALMENTE NÃO ACHAR QUE A VITÓRIA FEZ DO AVAÍ UM TIMAÇO, E PARAR DE INVENTAR ...

    3)DIRETORIA: ESSA DEVE TER A HUMILDADE PRA RECONHECER QUE A RESSACADA É DA TORCIDA DO AVAÍ E NÃO DOS VISITANTES, PORTANTO ACELEREM O PROJETO DE REVISÃO DOS VALORES E MENSALIDADES JÁ PRA DOMINGO QUE VEM

    4)CONSELHO DELIBERATIVO: TEM QUE SER MAIS AGIL EM DECISÕES QUE REALMENTE SIRVAM PRO BEM E PRINCIPALMENTE PRA PERMANÊNCIA DO AVAÍ NA SÉRIE A.

    5)JOGADORES: TER A HUMILDADE QUE TIVERAM PRINCIPALMENTE NO SEGUNDO TEMPO, JOGANDO SABENDO QUE O ADVERSÁRIO É SUPERIOR, MAS COM MUITA RAÇA PODEM FAZER HISTÓRIA.

    SE OS ÍTENS DE 2 A 5 FOREM CUMPRIDOS EU ASSINI EMBAIXO O PRIMEIRO, SE NÃO O GALLO É O PRIMEIRO A TER QUE SAIR, POIS HOJE O ELENCO DO AVAÍ MOSTROU QUE PODE SIM SAIR DESSA SITUAÇÃO, BASTA ARRUMAR ALGUMAS PEÇAS
    _________________

    ResponderExcluir
  3. Na pequena imprensa, o Avaí não tem volante e lateral esquerdo, mas na série B tá cheio :(

    ResponderExcluir
  4. Vamos analisar friamente o Avaí.
    Contra o Corinthians, mais uma vez o time saiu mal escalado. Sem lateral esquerdo, e com apenas um volante no time.
    Ficamos sem marcação no meio...e não tomamos um sacode no primeiro tempo por sorte.
    No segundo tempo, o treinador corrigiu o erro. Colocou o D. Orlando no meio e o time ficou mais organizado em campo e com maior poder de marcação. Funcionou.
    Com o time um pouco mais organizado, apareceu finalmente o ataque do Avaí,com William (que fez um partidaço)e com o R. Coelho (que finalmente desencantou).
    Falo do ataque, porque não temos um bom meia de criação. Falta isso ao Avaí.
    Alguém que segure a bola, que deixe o cara na frente do gol...que cadencie um pouco o jogo...
    Até tínhamos esse jogador...mas, foi para o Grêmio (sim, aquele galego de Biguaçu, que mesmo com o peso acima, joga de muletas nesse time).
    Também temos dificuldades nas laterais...aliás, todos fraquíssimos...
    Enfim, o time do Avaí é limitado...ganhou hoje porque foi raçudo e o ataque resolveu, além do Goleiro, que foi muito bem.
    Agora, se o Gallo começar a perceber que ainda faltam laterais nesse time e um bom meia de criação...bem como que temos que jogar sempre com dois volantes de origem...aí, talvez, o time consiga ficar pelo menos na 15º posição até o final do campeonato.
    Ah...Dirceu não serve para jogar na defesa...muito lento.. ali tem que ser o Cássio ou o próprio G. Bastos.

    ResponderExcluir
  5. Presentaço de aniversário! Quebra tudo Avaí!!!!

    ResponderExcluir
  6. Só dando o crédito, o texto é do Blog do Lédio Carmona, mas quem o escreveu foi João Lucas Cardoso (@JLCardoso), um dos colaboradores do Blog Jogo Aberto.

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.