segunda-feira, 22 de agosto de 2011

APRENDENDO PARA NÃO ERRAR

Afastar jogador ou mandá-los embora é uma situação muito difícil. Primeiro, porque a legislação trabalhista e desportiva parece que impõe um pesado ônus para o clube. Depois, porque o Avai detém direitos sobre estes atletas e seria “desvalorizar” o seu “próprio produto” (não concordo, produto ruim é produto ruim, não desvaloriza).

Por último, porque se você quer emprestar não poderia, em tese, desvalorizá-lo, senão ninguém vai querer depois........então tem que dizer “é um bom menino, joga muito.” Essas são as principais razões. Mas, vamos fazer uma conta: quanto custa para mandar um mau elemento embora? R$200.000,00? Certo! 200 paus é muito dinheiro. Mas, se fizermos a conta inversa pode ser que no futuro chegamos a conclusão que é mais barato, do que ficarmos com ele 10 rodadas, agitando o ambiente, derrubando treinador, fomentando a imprensa com mentiras, provocando derrotas, maltratando o clube e, o que é o pior, trazendo tristeza para toda uma torcida. E aí? 200 mil é barato ou caro?

2 comentários:

  1. Muito blábláblá Pedro. Cadê os nomes! Quero NOMES e SOBRENOMES! Bandido a gente não camufla ou passa e ser conivente...

    ResponderExcluir
  2. Deve ser por esta razão que não mandam o Robinho embora, baita craque se doa ao extremo e só nos dá alegria. Estamos na série B 2012 graças às excelentes escolhas feitas pela diretoria esse ano. E o tal Mauro Galvão o que ainda faz na Ressacada?

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.