sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Para não falar mais no assunto, um desabafo.

Só para terminar esta questão da contratação de Lincoln. Confesso que desde que nasci, acompanhando o Avaí no estádio Adolfo Konder, vendo os treinos, e lendo os jornais e escutando as rádios com a notícias avaianas e posteriormente acompanhando pelas outras mídias que surgiram com o tempo, eu nunca havia visto uma contratação sofrer um massacre tão grande por parte da imprensa.

Não sei o motivo, não sei o que o Avaí possa ter feito a estes profissionais da imprensa para merecer tanto desdém por parte deles.

Não sei de onde vem este ódio para com as coisas da Ressacada. Sim, é ódio! Não venham com trabalho jornalístico, informação ou outra coisa. Os comentários foram opinativos, e estes comentários poderiam pender para o lado positivo ou negativo, mas só se colocou coisas negativas em relação a contratação.

Fica mais clara a perseguição pelo fato de na mesma semana o outro time da capital ter apresentado um jogador mais velho, de menor gabarito e que veio de um time da Série B e o mesmo ter seu nome exaltado.

No lado avaiano, o que era para ser um motivo de orgulho, pelo tamanho da contratação e pelo nome que o jogador tem, principalmente lá fora, pois foi lá que fez toda a sua carreira, de grande sucesso, foi motivo de chacota.

Alguém tem que vir a público explicar o que figuras como Rodrigo Faraco, Renato Semensati e Miguel Livramento tem contra o Avaí. É pessoal contra o Presidente? Eles sofreram algum tipo de ameaça? Foram agredidos moralmente ou fisicamente? Só vejo estes motivos para que estes caras agirem desta forma.

Olha, não tenho nada contra estas pessoas, não sei da vida pessoal deles, mas profissionalmente não são caras éticos, devem ter, como já disse, algum problema pessoal contras as pessoas que comandam o clube. Eles perderam completamente o respeito pela instituição, estão misturando as coisas.

Espero que leiam esta postagem, pensem, e concluam se estão sendo profissionais corretos com as coisas avaianas. Sem revanchismo por parte do blog, sem insinuações, sem a brincadeira do Café com Brócolis, alguma coisa aconteceu para que eles tenham este tipo de atitude para com o Avaí, espero que revejam suas posições e respeitem mais o clube.
Nr: Fiz esta postagem antes de ler a anterior do Roberto Costa, o enfoque é bem parecido, acho que a percepção dele, e a minha é também a de outros avaianos. E se quiserem desdenhar falar em mania de perseguição, etc, tudo bem, é questão de opinião, no entanto não tem nada a ver com "teoria da conspiração" e sim uma assustada constatação do blogueiro com os fatos desta semana em relação a contratação de Lincoln. Antes ele não tivesse sido contratado, pelo menos o massacre da semana teria sido menor.

5 comentários:

  1. NÃO DAR MAIS ENTREVISTA PARA IMPRENSA LOCAL.

    Levantar muros de 5 metros para não filmarem nem treinamento;
    Divulgar as notícias pelo SITE MUITO MELHORADO;
    Processar "profissionais" que falam inverdades do clube;
    Colocar notas de repúdio;
    Ser radical com eles, da mesma forma que fazem com o Avaí;

    Nas coletivas pós jogos, responder a jornalistas de fora (APENAS).

    Agora o site precisa ser atualizado, ter um profissional dedicado exclusivamente para isso.

    Incluiria nos nomes acima, mencionados pelo Blog, mais uns 10.
    RA, Flavio, Alisson, Rogério Luis, Paulo Branco e preto, Alano, e a Band em geral.


    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Assino embaixo. Não podemos nos calar diante de tanta desinformação, perseguição e falta de critérios na hora de informar e debater. Se Lincoln viesse pro lado de lá da ponte...mas os caras contrataram o grande craque Somália.

    ResponderExcluir
  3. O que mais me irrita com a atitude desses caras, é o quanto isso atinge grande parte da nossa torcida.
    Muitos repetem os comentários como papagaios, aceitam essas baboseiras como verdade absoluta, sem o menor senso crítico, sem opinião própria.
    E pior, incorporam esse espírito de "vira-lata", de que tudo que vem do Avaí não presta ou então foi conquistado ao acaso; e que o modelo ideal do que deve ser feito vem sempre do lado de lá da ponte.
    Isso vai minando o orgulho das nossas coisas, ninguém vê esforço e boa-vontade, mas apenas desconfiança, e que se der certo, foi apenas sorte.
    Se eu já estou aborrecido, imagino só o Presidente Zunino...

    ResponderExcluir
  4. Pois é, Rogério, fostes um dos primeiros a levantar voz contra a RBS. E sobrou elogios para isso. Aí, num belo dia, naquele podcast fatídico, vocês foram logo entrevistar o Rodrigo Faraco. Na oportunidade até havias dito que era gente boa, bom de papo e tudo o mais. Pois fique sabendo que muita gente começou a te olhar diferente desde aquele dia.

    ResponderExcluir
  5. Por mim, a RBS não entrava mais no estádio da Ressacada, independente da situação do time. A Band que se transforme na rádio alvinegra, não pisa mais no templo do meu time. Acho que jornalistas como Miguel, Faraco, Semensato, Ricardo Freitas, Roberto Alves, entre outros, são personas non gratas na Ressacada. Mais não sou Presidente, esse aceita tudo de cabeça baixa, como diz o Collor, não tem aquilo roxo. A se fosse eu...

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.