quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Avaí derrota mais um líder (por Juca Kfouri)

"O Avaí foi para cima do Flamengo na Ressacada (13.192 presentes) sem o menor respeito pelo vice-líder e invicto fora de casa.

Tentou se aproveitar do fato de o rubro-negro estar sem três titulares em sua defesa e se deu bem, até porque o bandeirinha não marcou um impedimento claro pela esquerda e a bola acabou nos pés de Robinho para fazer 1 a 0, aos 3.

O Flamengo sentiu o baque e ficou sem ação por um bom tempo até começar sua reação, que culminou com um gol legalíssimo de Deivid, de cabeça, estranhamente anulado, aos 31, porque um escorregão do zagueiro Gustavo Bastos foi interpretado como empurrão do centroavante.

Foi preciso que Ronaldinho Gaúcho, aos 36, marcasse um gol olímpico para valer o empate, para o qual, diga-se, Negueba, que substituiu Luis Antonio machucado, contribuiu ao mudar o astral flamenguista com sua entrada.

O segundo tempo começou equilibrado até que o Avaí foi à frente e em dois minutos exigiu três difíceis defesas de Felipe.

E a arbitragem, depois de todos os erros contra o Flamengo no primeiro tempo, resolveu apitar pouco a favor do Avaí.

Que, mesmo assim, quase desempatou em cabeçada de Gustavo Bastos, com defesa sensacional de Felipe, aos 22.

Mas, aos 24, Lincoln não deu chance ao goleiro e desempatou em cabeçada bem colocada em cruzamento de Robinho, sob as vistas complacentes de Rodrigo Alvim, que levou uma bronca tremenda de Felipe.

Em seguida foi a vez de o Felipe do Avaí defender bem uma cabeçada de Thiago Neves.

Aos 27, porém, Robinho lançou brilhantemente Rafael Coelho que havia acabado de entrar no,lugar de Bruno para fazer surpreendentes 3 a 1.

O Avaí que derrotara o líder Corinthians no primeiro turno, derrotava o vice-líder no segundo e o despachava para o quarto lugar, nas suas duas únicas vitórias na Ressacada.

Luxemburgo viu o genro Fabiano substituir Robinho pôs Bottinelli no lugar de Rodrigo Alvim além de Jael no de Negueba.

O Mengo completava sua quinta partida sem vencer e vivia seu inferno astral enquanto o Avaí saía, mesmo que por um dia, da ZR, deixando o Bahia, que joga amanhã.

Lincoln, ovacionado, saiu para Welton Felipe reforçar a defesa contra dois centroavantes.

Mas Ronaldinho, sempre ele, aos 43, pegou uma sobra de bola em confusão na área e cutucou para diminuir: 3 a 2.

Mas era mesmo tarde.

E pelo mesmo placar que o Avaí derrotou o Corinthians, despachou o Flamengo."

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.