domingo, 4 de dezembro de 2011

"Seu" Tullo de olho...

Rogério,


Como é de costume, desde o falecimento de seu Tullo, no dia 12/07/08, eu, minha esposa e  minha sogra vamos todos os domingos no Jardim da Paz , levar flores para ele.


No Domingo 13/11/2011, logo após o almoço, fomos ao cemitério trocar as flores, desta vez substituímos as flores artificiais e os cincos vasos de flores naturais,  QUE FORAM COLOCADAS NO LIXO.


Quando  de repente  apareceram,  três pessoas, um homem, uma  mulher e uma menina. O homem sem cumprimentar-nos  nos abordou dizendo: 
                      - O Tullo  deve estar muito triste com o time dele!


Imediatamente respondi, que não, pois ele era ex-jogador de futebol e estava acostumado com resultados adversos e complementei que, tristeza, só sentimos de verdade quando nos falta saúde. 


O homem se afastou e a senhora que estava com ele nos disse que ele estava  dizendo  aquilo, por que ele “é lá do time do estreito”...


Quando saímos observamos que as duas mulheres estavam na LIXEIRA DO CEMITERIO catando flores.  No domingo seguinte não fomos ao cemitério, pois toda a família estava viajando.


No dia 27/11/2011, voltamos ao Jardim da Paz e para a maior surpresa, as flores que havíamos colocadas no LIXO, estavam no túmulo da mãe do tal “cara”, que é vizinha da sepultura do seu Tullo e tem o sobremos com 7 letras, que começa  com a letra “T” .


Bom, não sei se é coincidência, mas de lá pra cá, eles perderam dois jogos decisivos em casa, um por goleada, e hoje empataram o clássico, onde eram favoritíssimos, e a LIBERTADORES foi embora. De quebra, nem mesmo a melhor campanha de um time de Santa Catarina na história dos Brasileirões eles vão ter.


Esse “Seu” Tullo...


Abraços,
Heber Silva Poeta

Um comentário:

  1. Tullo é Tullo!
    Que saudade.
    Hebinho sabe conta um "causo" como poucos.
    Beijos,

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.