sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Arbitragem à Brasileira, por Juca Kfouri


Foto: Gazeta Press
"Ao perder o escudo da Fifa, o árbitro Gutemberg da Paula Fonseca resolveu ser decente.

E calado que estava enquanto gozava de situação privelegiada denunciou o presidente da comissão de arbitragem da CBF, Sérgio Corrêa.


Disse ao repórter Fernando Sampaio, da rádio Jovem Pan, que Corrêa é ” é mentiroso, mariquinha e corrupto. E corrupção não é só a ação de seduzir por dinheiro, mas ela é a ação de seduzir por presentes. Escala é um presente para o árbitro quando atende aos anseios dele.”

Se Corrêa é mentiroso não sei, mas que mudou muito desde quando denunciava as mazelas da arbitragem paulista, então sob o comando de Eduardo Farah na FPF, depois que assumiu o cargo na CBF eu pude comprovar exaustivamente.

Isso de ele ser “mariquinha” é coisa apenas de fofoqueiro e quanto a ser corrupto, mesmo com a explicação atenuante, é acusação das mais graves.

Que, aliás, perde força quando Gutemberg diz que  “tenho provas e quero divulgá-las para contribuir que essa sujeirada toda seja lavada. Tenho certeza de que quando o presidente da CBF apurar os fatos, chegará a um denominador comum e aí sim o torcedor brasileiro voltará a ter confiança nos árbitros”

Ora, o torcedor brasileiro perdeu a confiança na arbitragem nacional desde 1997, quando houve o famoso “caso Ivens Mendes”, outro presidente da comissão de arbitragens da CBF, que chantageava presidentes de clubes para ser patrocinado em sua campanha para deputado.

Mendes que foi sucedido por Armando Marques que pressionou o ex-árbitro Loebeling para que este mudasse a súmula do jogo entre Figueirense e Caxias, em 2001.

Em seguida, em 2005, já sob o comando de Corrêa, tivemos o “caso Edílson Pereira de Carvalho”.

Gutemberg vem agora acrescentar mais pimenta ao descrédito, embora acreditando que o enrolado  presidente da CBF possa ser garantia de providências saneadoras.

Fosse mesmo digno, Gutemberg teria denunciado a primeira tentativa de manipulação que testemunhou.

E isso de dizer que foi alertado que apitaria “jogo do Timão”, mesmo que se saiba que Corrêa é corintiano, parece ser apenas leviano, embora mereça investigação ainda mais por ele dizer que pode provar.

Que apresente as provas.

E se explique porque ficou tantos anos calado.

(Assim não há férias que aguentem…)"

Fonte: http://blogdojuca.uol.com.br/2012/01/arbitragem-a-brasileira/

NR.: Perder dentro de campo faz parte, assim como conquistar títulos, mas ter sempre o nome de seu clube atrelado à escândalos do futebol nacional é mais que vergonhoso.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.