sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Pedras na Geni

ROGÉRIO,

Jonatan, jogador barbye, de contrato renovado e nos planos para 2012 foi dispensado abruptamente. Turma da mesa só sabe do fato, que vazou, alega não saber detalhes. O roteirista da CBN que cobre o remendão seria um incompetente? Um dorminhoco?


Aludido jogador teria peitado o treinador, ou o primo do Ôme, é o que que corre, e por isso foi mandado embora.

Dos detalhes nada sabem os aluguetes? É claro que sabem. Das estrepolias do William eles sabiam de imediato e de pronto repercutiam, vomitavam no ar. Até uma manicure os municiava de coisas negativas sobre o Avaí, seguindo palavras do homem do sapato branco.

Usaram o programa para depreciar o elo mais frágil da relação, o jogador, que o clube e seus dirigentes são intocáveis, como se sabe.

De contratado para 2012 o atleta passou a ser alguém que não vai fazer falta, como disseram à exaustão, que não deu certo em lugar algum por onde passou, alguém que causou problemas por onde andou.

Eles não sabem detalhes, logo, não sabem quem teria a razão, mas elegeram prontamente o Cristo, a Geni, pra jogar pedras. Um bêbado armado é perigoso, mas atira a esmo, essa gente, armada de microfones,  faz mira no coração.

É forte o café que eles bebem. (Roberto Costa, O nosso)

NR¹: A atitude da imprensa não causa surpresas, nem o fato do jogador agora ser achincalhado e antes, quando chegou, ser chamado de "grande contratação". É o velho dois pesos duas medidas...


NR²: A nota foi enviada ao blog no dia 16/01 e apenas publicada hoje por problemas de comunicação: Sem acesso a internet.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.