sábado, 7 de abril de 2012

O Clima é Outro!

A saída do técnico Mauro Ovelha era inevitável. Sua passagem pelo Avaí não foi de sucesso e tudo desandou após ter literalmente lavado a roupa suja através da imprensa. Assim, um trabalho que no início deu sinais de que poderia dar certo, foi jogado fora por seu próprio autor.

Sua relação com o grupo de jogadores em pouco tempo já estava desgastada e não havia mais a confiança necessária entre atletas e comandante.

O clima é outro, parece que Hermeson Maria e Emerson Nunes entendem o grupo e até este momento a confiança entre comissão técnica e atletas foi resgatada. E esse aspecto de confiança mútua é muitas vezes mais importante que as próprias composições técnicas e táticas tão debatidas.

Problemas em um grupo de trabalho sempre existirão, seja no futebol, em empresas ou até mesmo dentro de uma família. Saber lidar com tantos pensamento diferentes e manter um grupo unido por um único objetivo é muito difícil. Isso é uma conquista diária do trabalho e que no longo prazo traz resultados importantes.

Tudo isto foi reforçado com a recuperação no último clássico. Um jogo que parecia perdido após estar perdendo de 2 x 0 lá no Remendão, um bom futebol apresentado e um empate conquistado na garra com o adversário escondendo bola, gandulas e fazendo cera para não tomar a virada. Coisas de time pequeno, não?

A torcida foi mobilizada. A torcida mesmo muito machucada nos últimos anos não abandona o time. Convocada, estará na Ressacada para mais uma vez jogar junto e fazer a diferença. O torcedor quer apoiar seu time. Sente falta disso. O torcedor avaiano quer estar ao lado do time novamente. Quer fazer da Ressacada novamente a sua sala de estar, para reencontrar amigos e viver bons momentos.

Essa reaproximação de clube e torcida não será conseguida apenas em um jogo com uma grande promoção. Isto tem que ser apenas o primeiro passo. Também o caminho não é apenas preços baixos. Reduzir o problema a somente um aspecto é ingenuidade. O clube tem que ter uma postura diferente em relação a sua torcida. O torcedor hoje faz parte do espetáculo e não é apenas mero consumidor.

A ida ao Estádio tem que se tornar um hábito no cotidiano do torcedor e não uma excepcionalidade como nos últimos anos.

Enfim, o jogo de amanhã contra o Joinville não é apenas importante para o futuro do Avaí neste Catarinense, mas para o ano todo. Que seja um divisor de águas e que se quebre o círculo tortuoso entre torcida e clube dos últimos anos. Juntos somos mais fortes e somente juntos, clube e torcida, tiveram suas maiores conquistas. Um não vive sem o outro! Que amanhã possamos viver uma #RessacadaLotada novamente. Ter mais uma tarde agradável no sul da ilha, com amigos, família, confraternização e também um jogo de futebol do clube de Maior Torcida de Santa Catarina!

Um comentário:

  1. É o que eu sempre tenho falado, o time ajustado e querendo, pode mais, a torcida também sabe a hora de apoiar, como de cobrar.
    Mas é bom ter os pés no chão, esse grupo pode mais, no entanto é fraco para uma série B.
    Contra o JEC será força máxima, sabe por que? Porque o torcedor estará jogando junto.

    ResponderExcluir

Comentários anônimos serão excluídos. Sugere-se a utilização das demais formas de identificação disponível.